Invista

Assine nosso boletim de notícias

Região síria enfrenta pior crise de desnutrição infantil desde 2011

As crianças de Guta Oriental, uma região rebelde sitiada pelo regime sírio na periferia de Damasco, sofrem da pior crise de desnutrição na Síria desde o início da guerra em 2011, informou a Unicef nesta quarta-feira (29/11).

Cerca de 400 mil pessoas estão presas nessa região situada a leste de Damasco, sitiada pelo regime sírio desde meados 2013 e que é um dos últimos redutos dos rebeldes na Síria. A metade deles é de crianças.

"Um recente estudo na Guta Oriental no início de novembro revela que a taxa de menores de cinco anos que sofrem de desnutrição severa é de 11,9%, isto é, a maior taxa jamais registrada na Síria desde o início da guerra", indicou em um comunicado o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Má alimentação afeta amamentação

A agência da ONU diz que essa taxa era de 2,1% durante um estudo anterior realizado em janeiro em Guta.

"A violência, a falta de acesso humanitário e os preços exorbitantes dos produtos alimentícios agravaram a desnutrição entre as crianças de pouca idade", diz o comunicado.

A Unicef indica ainda que as mães das crianças menores tiveram que reduzir e interromper, inclusive, a lactância por culpa de sua própria desnutrição.

Fonte: Portal G1