Casal cristão é espancado na Índia por abandonar "velhos deuses"

Um casal indiano detalhou como eles foram amarrados e espancados por uma multidão de vizinhos sobre sua recusa em negar a Cristo e participar de um ritual religioso local.

A Portas Abertas dos EUA, uma agência cristã sem fins lucrativos que acompanha a perseguição em mais de 60 países ao redor do mundo, compartilhou  a história de como Deus salvou uma mulher chamada Preeti e seu marido de uma multidão enfurecida.

Preeti e seu marido (nome desconhecido) relembraram enquanto conversavam recentemente com um parceiro do Portas Abertas do dia em que foram perseguidos com lanças, espadas e outras armas por um grupo de cerca de 30 a 40 moradores locais.

O motivo? Porque eles disseram ao povo de sua aldeia que não participariam de seu ritual local porque haviam deixado seus "antigos deuses" e encontrado Cristo.

A resposta do casal causou inquietação na comunidade e colocou suas vidas em perigo. Como o casal estava sendo perseguido, Preeti relatou que a máfia tentou estuprá-la e até mesmo tirar suas roupas.

Histórias que se repetem

De acordo com a Open Doors, Preeti e seu marido estavam amarrados com cordas e foram espancados pelos vizinhos. Felizmente, o casal conseguiu escapar e fugir. "De alguma forma Deus me salvou naquele dia", disse Preeti.

Enquanto o grupo perseguia o casal, Preeti disse que ela se escondeu em outra casa na aldeia. Embora os proprietários não fossem cristãos, eles permitiram que Preeti se escondesse lá até a chuva chegar. A chuva dispersou a multidão e permitiu a Preeti a oportunidade de fugir para a casa de um pastor em outra aldeia.

Seu marido também conseguiu chegar a casa do pastor na outra aldeia, mas sofreu vários ferimentos. "Embora eu ainda esteja com medo de voltar para minha aldeia, sou confortada por Deus", explicou Preeti, que recentemente participou de um evento de treinamento de perseguição do Portas Abertas.

A experiência que Preeti e seu marido enfrentaram por seu amor em Cristo não é incomum em certas partes da Índia. O Portas Abertas classifica a Índia  como o 11º pior país do mundo quando se trata de perseguição cristã.

Radicais hindus

Uma das principais fontes de perseguição aos cristãos na Índia são os radicais hindus. Em muitos casos, os radicais hindus são capazes de perseguir as minorias através da autoridade confiada pelas autoridades locais.

Além disso, muitos hindus se sentiram encorajados pelo fato de que o governo nacional é liderado pelo Partido Bharatiya Janata, que tem ligações estreitas com o grupo nacionalista hindu Rashtriya Swayamsevak Sangh.

Em julho, um pastor indiano e seu filho foram espancados com porretes  por um grupo de hindus, enquanto voltavam para casa após uma reunião de oração no estado de Madhya Pradesh.

O pastor Ramesh Vasunia disse ao International Christian Concern que quando ele tentou registrar um relatório policial sobre o ataque, ele foi ameaçado de prisão.

"O oficial me disse que me mandaria para a prisão por pregar sobre Jesus e disse: 'Você não sabe que o BJP está no poder?", afirmou o pastor. "Eu não podia discutir mais com o policial quando ele falava a mesma língua que os atacantes. Não tínhamos ninguém para nos defender".

No início do mês passado, uma menina de nove anos foi estuprada e estrangulada depois que se converteu ao cristianismo no estado de Punjab.

Ameaças

Em Madhya Pradesh, o pastor Singh disse recentemente ao ICC que várias famílias pararam de frequentar sua igreja por causa das ameaças dos radicais hindus.

"Antes de maio deste ano, cerca de 200 pessoas costumavam adorar regularmente em minha igreja", disse Singh. "Mas agora 50 pessoas assistem o culto na minha igreja no domingo. Eles estão sob pressão dos radicais hindus".

No início deste verão, dez famílias cristãs no Jharkhand foram expulsas de suas casas  por se recusarem a renunciar a Cristo e abraçar o hinduísmo.

Ao norte de Hyderabad, os radicais hindus teriam destruído um prédio da igreja em julho. Líderes cristãos sentem que foi uma tentativa de levar os cristãos a deixar a cidade de Sangameshwar.

Os radicais hindus também tem acusado os cristãos de conversão forçada, que é um crime em certos estados indianos e que podem ser punidos com prisão.

Fonte The Christian Post

Compartilhe