Barragem da Vale se rompe em Brumadinho bombeiros confirmam 200 desaparecidos

O rompimento de uma barragem em Brumadinho, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte, deixou parte da comunidade da Vila Ferteco sob um mar de lama nesta sexta-feira, em um novo desastre ambiental que tem Minas Gerais como palco e a mineradora Vale como protagonista.

A barragem rompeu no início da tarde na Mina Feijão. Ainda não há informações sobre mortes, mas o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado trabalha na busca pelas vítimas. O presidente Jair Bolsonaro lamentou a tragédia e confirmou que visitará no sábado o local. O novo desastre ambiental ocorre pouco mais de três anos depois do desastre de Mariana.

A onda de rejeitos deve ser amortecida por barragem de usina hidrelétrica. A Agência Nacional de Águas (ANA) afirmou, por meio de nota, que está monitorando a onda de rejeito da barragem de Brumadinho e coordenando ações para manutenção do abastecimento de água e sua qualidade para as cidades que captam água ao longo do rio Paraopeba.

A agência informou que a "onda de rejeitos" da barragem deve ser amortecida pela barragem da usina hidrelétrica de Retiro Baixo, localizada a 220 quilômetros do local do rompimento. Estima-se que essa onda atingirá a usina em cerca de dois dias. "A fiscalização da barragem rompida, de acumulação de rejeito de mineração, cabe à autoridade outorgante de direitos minerários", explica a nota.

Fonte: El Pais; Portal G1

Compartilhe