Regime norte-coreano ensina nas escolas para as crianças: “O cristianismo é mau".

As crianças que vivem no regime norte-coreano são ensinadas diariamente que o cristianismo é mau e que a cruz é um símbolo do diabo, disse um crente que agora vive fora do país.

Um cristão pelo pseudônimo de John Choi falou sobre os ideais comunistas e explicou que as crianças são ensinadas a acreditar que o cristianismo é uma "religião ruim e americana" e que os missionários nunca são confiáveis.

"Quando eu cresci na Coréia do Norte, eu também acreditava que o cristianismo era maligno e que a cruz era um símbolo do diabo. Mesmo na creche, tivemos que nos curvar às fotos dos primeiros líderes da Coréia do Norte, Kim Il- Sung e seu filho, Kim Jong-Il", revelou ele.

Hoje, as crianças norte-coreanas aprendem e se curvam com o atual “Querido Líder Kim Jong-Um”.

Deturpação de conceitos

Algumas das propagandas incluem histórias de que Kim Il-Sung "é capaz de capturar um arco-íris duplo com uma mão por causa de seus" poderes majestosos ".

"Tudo na Coréia do Norte gira em torno da família Kim. As crianças norte-coreanas sofrem lavagem cerebral para que honrem o seu líder todos os dias. Na pré-escola, os professores oram para os líderes na hora do almoço. Tivemos que agradecer aos ditadores pelo nosso" Pão diário: "Agora, percebo que eles roubaram isso da Oração do Senhor", disse Choi.

Ele observou que as crianças são ensinadas a odiar os "imperialistas americanos" e os sul-coreanos, com mensagens em propaganda, filmes, musicais, pinturas e desenhos animados.

Os cidadãos também contam histórias sobre pastores cristãos e missionários violando e atacando pessoas, criando uma imagem maligna em suas mentes de que eles deveriam ficar longe.

É possível ter esperança?

Ainda assim, Choi compartilhou suas esperanças de que com o avanço da tecnologia, as crianças encontrarão novas maneiras de aprender a verdade sobre o mundo e assim irão perceber as mentiras do regime.

"As crianças norte-coreanas de hoje, estão tendo acesso a outras crenças através de informações compartilhadas por pessoas mais velhas, e também através de unidades USB contrabandeadas e transmissões de rádio estrangeiras na língua coreana. Mais pais estão chegando à fé e, quando as crianças tiverem idade suficiente, ouvirão sobre a Bíblia e o Evangelho”.
 
"Estou orando para que Deus abra os olhos, ouvidos e corações de norte-coreanos de todas as idades. Eu realmente acredito que se os crentes em todo o mundo continuarem orando com os crentes norte-coreanos, um dia todas as crianças norte-coreanas aprenderão a verdade sobre Deus e o Cristianismo. Um dia, eles se voltarão para a cruz", ele compartilhou de suas esperanças.

Cristãos escondidos

Outro exilado, o Pastor Lee Joo-Chan, que agora mora na China, também falou sobre como as crianças são criadas sob o regime de Kim.

Lee explicou  que a razão pela qual não há crianças cristãs na Coréia do Norte é porque os pais cristãos minoritários são forçados a esconder sua fé até mesmo deles.

Falando sobre sua própria experiência, ele disse: "Eu sabia que meus pais eram diferentes. Todos os chamavam de "pais comunistas", porque cuidavam dos doentes, dos pobres e dos necessitados. À noite, eles liam um livro secreto, que eu não podia ler".

Lee acrescentou: "Mas eu os ouvi sussurrar as palavras, e eu sabia que era sua fonte de sabedoria. Também sabia que se eu alguma vez falasse sobre isso com outra pessoa, nossa família seria levada".



Fonte: The Christian Post

Compartilhe