Campanha Cristã quer espalhar o Evangelho para 3 milhões de pessoas na Rússia

Uma campanha evangelística com o objetivo de atingir três milhões de pessoas começou junto com a Copa do Mundo de Futebol na Rússia na quinta-feira, apesar do que alguns líderes religiosos dizem ser uma ação contra o evangelismo no país.

"Enquanto torcedores de futebol ao redor do mundo cruzam os dedos, enquanto suas seleções nacionais jogam nos próximos dias, esperando por uma vitória, a Missão Eurásia encoraja os cristãos a unirem suas mãos em oração com um resultado diferente em mente", disse  Sergey Rakhuba, presidente da Missão Eurásia.

"Temos uma oportunidade sem precedentes nas próximas semanas, porque cristãos de todo o mundo se juntam a nós para orar para que Deus use essa campanha para alcançar muitas pessoas com o evangelho para ampliar seu reino".

Igrejas se unem

O torneio de um mês de duração mobilizou 400 igrejas para participar dos esforços de divulgação da Missão Eurásia. Eles ajudarão na distribuição de 600.000 exemplares das Escrituras, bem como em 100.000 Novos Testamentos de edição especial com códigos QR que dão instruções às igrejas locais.

O ministério espera atingir três milhões de pessoas enquanto torcedores de futebol do mundo todo viajam para a Rússia para os jogos. Cerca de 1.800 grupos de estudo bíblico domiciliar devem ser formados a partir dos esforços, juntamente com acampamentos diurnos para 15.000 crianças.

Dmitry Lunichkin, pastor da igreja em São Petersburgo e coordenador do programa Every Home for Christ, disse que a Missão Eurásia, que vem equipando jovens líderes cristãos há 30 anos, está fazendo um trabalho importante. "Estamos muito gratos que ferramentas evangelísticas tão importantes estão sendo disponibilizadas gratuitamente para nós", disse Lunichkin.

"Graças à Missão Eurásia, estamos compartilhando a palavra viva de Deus com as pessoas de nossa cidade. Acreditamos que Cristo virá um dia e revelará quantas pessoas o aceitaram em seus corações como resultado."

Governo proíbem manifestações religiosas

Alguns evangélicos têm levantado preocupações sobre restrições à evangelização que o presidente Vladimir Putin assinou a lei em 2016. A lei proibiu as pessoas de compartilhar sua fé em qualquer lugar que não seja dentro da igreja, lei que foi sancionada pelo governo e levou à prisão de alguns líderes cristãos.

O governo russo afirmou que as medidas fazem parte dos esforços anti-terroristas, mas os ministérios alertaram que eles vão longe demais. "Esta nova situação se assemelha a União Soviética em 1929. Naquele tempo a confissão de fé era permitido apenas na igreja," Hannu Haukka, presidente da Grande Comissão de mídia Ministries, disse em entrevista ao The Christian Post  em Julho de 2016.

"Na prática, estamos de volta à mesma situação. Essas leis antiterroristas são algumas das leis mais restritivas da história pós-soviética". Rakhuba disse que o alcance da Missão Eurásia não vai contrariar a lei, mas pediu às autoridades que ajam com razão.

"Precisamos que as pessoas intercedam para que as autoridades entendam que esta campanha é para ajudar a melhorar a vida do povo russo e fazer parte de uma mudança positiva no país", afirmou.

"Há necessidades tão grandes na Rússia - de altos índices de vários vícios e suicídio de adolescentes e outros problemas sociais".

Fonte: The Christian Post

Compartilhe