Cristãos vietnamitas são espancados por se recusarem a adorar Buda e renunciar a fé em Jesus

Vários cristãos foram espancados e presos por funcionários do governo vietnamita depois que eles se recusaram a renunciar à sua fé e adorar uma estátua de Buda, revelou um pastor.

O pastor Hoang Van Pa disse ao grupo internacional de vigilância a perseguição International Christian Concern que as autoridades do governo ameaçaram 33 cristãos na aldeia de Phá Lóm em novembro se eles se recusarem a renunciar à sua fé cristã.

A polícia supostamente reuniu informações pessoais sobre os 33 crentes e realizou um julgamento aberto perante a comunidade. Os oficiais apresentaram uma imagem do Buda e tentaram forçar os cristãos a abandonar sua fé e adorar a estátua. Quatro cristãos foram presos e espancados, e oficiais do governo continuaram a perseguir cristãos em vários outros ataques durante os meses de novembro e dezembro.

Dzung representante da Equipe de Inspeção Interdisciplinar, explicou que o Vietnã proibiu a fé cristã protestante e procura expulsar aqueles que se recusam a renunciar a sua fé em Jesus. Em 2018, mais de 100 crentes foram expulsos da província de Yen Bai e da província de Lao Cai.

"Devido à sua origem étnica e à alta porcentagem de cristãos praticantes, a comunidade hmong do Vietnã é frequentemente alvo e assediada tanto pelo governo quanto pelas comunidades vizinhas", escreveu a gerente regional da ICC, Gina Goh.

"Em um país comunista onde o cristianismo é frequentemente visto como antipatriótico ou uma ameaça ao regime, os cristãos enfrentam constantemente discriminação, assédio,tortura e prisão."

A ICC alertou que a perseguição aos cristãos deve continuar em 2019.

Em 2017, a polícia do Vietnã atirou pedras e espancou um grupo de padres católicos que defendiam uma cruz erguida em terras reivindicadas pela Igreja na província de Thua Thien Hue.

Thien Um padre Khoa Cao Duc Loi disse na época: "Eles nos impediram de colocá-lo de volta, e os padres mantiveram a cruz enquanto a polícia rasgava suas camisas e os arrastava pelos cabelos".

Loi disse à Radio Free Asia que o chefe de polícia local e seu vice estavam presentes durante o ataque.

"Eu os conhecia porque nos encontramos com eles várias vezes antes", disse ele.

Outros, como um crente com o nome de Bao, que trabalha com o grupo de vigilância a perseguição Open Doors USA, revelaram no ano passado que ele estava arriscando sua vida para distribuir mais de 100.000 Bíblias infantis.

 "Quando eu distribuo Bíblias para crianças nas grandes igrejas, elas honram o livro não apenas como um dom gratuito, mas como material para ensinar a Palavra de Deus. Eles também usam este livro para evangelismo. E acredito que este projeto irá alcançar mais pessoas, disse Bao sobre o Projeto Bíblico para Crianças do Portas Abertas.

"A Palavra de Deus deve ser fácil para as pessoas alcançarem. A Bíblia das crianças é uma das maneiras mais fáceis de permitir que diferentes tipos de pessoas saibam sobre Ele. Acredito que este é o trabalho de um semeador. Nós continuamos a semear e Deus dá o crescimento".

Fonte: The Christian Post

Compartilhe